Bahia, 18 de Janeiro de 2021
GOVERNO DO ESTADO / PORTO SEGURO

Vice-Governador se reúne em Porto Seguro, com executivos de grande empresa de planejamento de obras de Portugal
Em Porto Seguro, no Extremo Sul da Bahia, numa missão de negócios, o vice-governador João Leão, secretário de Desenvolvimento Econômico (SDE), comemorou a sanção do Fundo Garantidor do Aporte da Ponte Salvador-Itaparica (FGAP), feita pelo governador Rui Costa nesta terça-feira (12). O ato será publicado no Diário Oficial do Estado na quarta-feira (13).
Por: Ascom - SDE
13/01/2021 - 08:58:37

Em Porto Seguro, no Extremo Sul da Bahia, numa missão de negócios, o vice-governador João Leão, secretário de Desenvolvimento Econômico (SDE), comemorou a sanção do Fundo Garantidor do Aporte da Ponte Salvador-Itaparica (FGAP), feita pelo governador Rui Costa nesta terça-feira (12). O ato será publicado no Diário Oficial do Estado na quarta-feira (13). 

"O governador não apenas sancionou o Fundo Garantidor, mas concretizou mais um passo para o início desta importante obra para todo o estado. A construção da ponte deve ter cerca de 7 mil funcionários e é possível começar entre setembro e outubro deste ano. Não começa antes, pois aguardamos o início da vacinação contra a Covid-19", afirma Leão. 
O titular da SDE disse ainda que a ponte Salvador-Itaparica vai ser uma importante geradora de emprego e renda, não só durante a obra, mas com todo potencial de desenvolvimento que propiciará no Recôncavo, Baixo Sul, Sul e Extremo Sul: "Estamos em Porto Seguro com executivos de uma das maiores empresas de planejamento de obras de Portugal, a Future, e eles ficaram impressionados com o tráfego na BA-001. Apresentamos a eles o projeto para duplicação desta BA, a partir da Ponte do Funil até Porto Seguro, interligando com a ponte Salvador-Itaparica também. Isto vai impulsionar o turismo nessas regiões". 

O Fundo Garantidor do Aporte da Ponte Salvador-Itaparica foi aprovado na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), na última segunda-feira, será gerido pela Agência de Fomento do Estado da Bahia (Desenbahia) e é destinado aos contratos de Parceria Público-Privada (PPP) para execução das obras e dos serviços de construção, operação e manutenção da estrutura. O Governo do Estado vai injetar R$ 750 milhões divididos em parcelas anuais de R$ 250 milhões.

 

Veja + Notícias/Geral