Bahia, 08 de Maio de 2021
PORTO SUL

Porto Sul na cidade de Ilhéus, terá capacidade para operar 42 milhões de toneladas/ano
Em 2020, a obra de construção do Porto Sul, em Ilhéus, começou a se tornar realidade. A expectativa é de que em cinco anos o terminal portuário, com capacidade para até 42 milhões de toneladas por ano, esteja em operação, mesmo período em que a FIOL também começará a transportar as primeiras cargas pelo Trecho 1.
Por: G1
02/05/2021 - 07:11:46

Em 2020, a obra de construção do Porto Sul, em Ilhéus, começou a se tornar realidade. A expectativa é de que em cinco anos o terminal portuário, com capacidade para até 42 milhões de toneladas por ano, esteja em operação, mesmo período em que a FIOL também começará a transportar as primeiras cargas pelo Trecho 1. “Esta obra, um sonho antigo dos baianos, realizada em parceria com a BAMIN, fortalece também a relação da Bahia com outros países a partir da atividade portuária”, comentou o governador da Bahia, Rui Costa.

Com o porto funcionando, a BAMIN vai exportar a sua produção para o mercado internacional, disponibilizando 50% da capacidade total do complexo também para outras cargas - tais como grãos, fertilizantes e outros minérios. O terminal deve se tornar o primeiro do Nordeste a receber navios com capacidade de até 220 mil toneladas. "O Porto Sul integrará um importante corredor logístico para o agronegócio e mineração do estado, representando boas oportunidades, emprego e renda não só para o Sul da Bahia, mas também para a região Oeste e interior”, disse Costa.

De acordo com o governo, a primeira etapa da obra, já iniciada, inclui a construção da ponte rodoviária sobre o Rio Almada, com vias, sinalização, implantação de redes elétrica e de água, entre outras ações, com conclusão prevista para 2022.

Projeto do porto fará reflorestamento de 313 hectares de APP

O Porto Sul ocupa apenas 1% da APA - Área de Proteção Ambiental. Como medidas de cuidados e preservação ambiental estão sendo adotados 37 programas e subprogramas socioambientais. O projeto de reflorestamento contempla 313 hectares de Áreas de Proteção Permanente (APP), priorizando a utilização de espécies nativas cultivadas e propagadas em viveiros próprios. Como compensação, foi criado o Parque Estadual Ponta da Tulha, com 1.703 hectares - área com representativos de todas as fitofisionomias características da Mata Atlântica local.

Veja + Notícias/Geral